Terca-feira, 21 de Janeiro de 2020
Tempo: Comum

Memoria: Santa Ines
Cor liturgica: Vermelho

Evangelho do dia: São Marcos 2, 18-22

Primeira leitura: Hebreus 5, 1-10
Leitura da carta aos Hebreus:

1Todo sumo sacerdote é tirado do meio dos homens e instituído em favor dos homens nas coisas que se referem a Deus, para oferecer dons e sacrifícios pelos pecados. 2Sabe ter compaixão dos que estão na ignorância e no erro, porque ele mesmo está cercado de fraqueza. 3Por isso, deve oferecer sacrifícios tanto pelos pecados do povo quanto pelos seus próprios. 4Ninguém deve atribuir-se esta honra, senão o que foi chamado por Deus, como Aarão. 5Deste modo, também Cristo não se atribuiu a si mesmo a honra de ser sumo sacerdote, mas foi aquele que lhe disse: "Tu és o meu Filho, eu hoje te gerei". 6Como diz em outra passagem: "Tu és sacerdote para sempre, na ordem de Melquisedeque". 7Cristo, nos dias de sua vida terrestre, dirigiu preces e súplicas, com forte clamor e lágrimas, àquele que era capaz de salvá-lo da morte. E foi atendido, por causa de sua entrega a Deus. 8Mesmo sendo Filho, aprendeu o que significa a obediência a Deus por aquilo que ele sofreu. 9Mas, na consumação de sua vida, tornou-se causa de salvação eterna para todos os que lhe obedecem. 10De fato, ele foi por Deus proclamado sumo sacerdote na ordem de Melquisedeque.

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Salmo 109 (110)

- Palavra do Senhor ao meu Senhor: "Assenta-te ao lado meu direito até que eu ponha os inimigos teus como escabelo por debaixo de teus pés!"

R: Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedeque!

- O Senhor estenderá desde Sião vosso cetro de poder, pois ele diz: "Domina com vigor teus inimigos.

R: Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedeque!

- Tu és príncipe desde o dia em que nasceste; na glória e esplendor da santidade, como o orvalho, antes da aurora, eu te gerei!"

R: Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedeque!

- Jurou o Senhor e manterá sua palavra: "Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedeque!"

R: Tu és sacerdote eternamente segundo a ordem do rei Melquisedeque!

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos 2, 18-22

- Aleluia, Aleluia, Aleluia.
- A Palavra do Senhor é viva e eficaz: ela julga os pensamentos e as intenções do coração (Hb 4,12);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Marcos:

Naquele tempo, 18os discípulos de João Batista e os fariseus estavam jejuando. Então, vieram dizer a Jesus: "Por que os discípulos de João e os discípulos dos fariseus jejuam e os teus discípulos não jejuam?" 19Jesus respondeu: "Os convidados de um casamento poderiam, por acaso, fazer jejum enquanto o noivo está com eles? Enquanto o noivo está com eles, os convidados não podem jejuar. 20Mas vai chegar o tempo em que o noivo será tirado do meio deles; aí, então, eles vão jejuar. 21Ninguém põe um remendo de pano novo numa roupa velha, porque o remendo novo repuxa o pano velho e o rasgão fica maior ainda. 22Ninguém põe vinho novo em odres velhos, porque o vinho novo arrebenta os odres velhos e o vinho e os odres se perdem. Por isso, vinho novo em odres novos".

- Palavra da Salvação
- Glória a Vós, Senhor

Comentário ao Evangelho por Santo Efrém, Doutor da Igreja
«Hinos sobre a fé», 14

«Enquanto têm o noivo consigo, não podem jejuar»

Senhor, convido-Te para um festim de núpcias em cânticos. Em Caná, faltou o vinho, que exprime o nosso louvor; Tu, convidado que encheste as talhas de bom vinho, enche a minha boca com os teus louvores!

O vinho de Caná é o símbolo do nosso louvor, porque os que dele beberam ficaram maravilhados. Nesse festim de núpcias que não era o teu, Tu, que és o verdadeiro justo, fizeste transbordar seis talhas de vinho delicioso; no festim para o qual Te convido, podes, pois, encher com a tua suavidade os ouvidos de uma multidão.

No passado, foste convidado para as núpcias de outros; eis agora o teu próprio festim, casto e belo. Que ele alegre o teu povo! Que os teus cânticos regalem os teus convidados; que a minha cítara acompanhe o teu canto!

A tua noiva é a nossa alma; o nosso corpo é o teu aposento de núpcias; os nossos sentidos e os nossos pensamentos são os convidados. Se, para Ti, uma só pessoa é já um festim de núpcias, como será grande o de toda a Igreja!