Sabado, 04 de Julho de 2020
13a. Semana do Tempo Comum
Cor liturgica: Verde

Evangelho do dia: São Mateus 9, 14-17

Primeira leitura: Amós 9, 11-15
Leitura da profecia de Amós:

Assim diz o Senhor: 11"Naquele dia, reerguerei a tenda de Davi, em ruínas, e consertarei seus estragos, levantando-a dos escombros e reconstruindo tudo, como nos dias de outrora; 12deste modo possuirão todo o resto de Edom e das outras nações, que são chamadas com o meu nome, diz o Senhor, que tudo isso realiza. 13Eis que dias virão, diz o Senhor, em que se seguirão de perto quem ara e quem ceifa, o que pisa as uvas e o que lança a semente; os montes destilarão vinho, e as colinas parecerão liquefazer-se. 14Mudarei a sorte de Israel, meu povo, cativo; eles reconstruirão as cidades devastadas e as habitarão, plantarão vinhas e tomarão o vinho, cultivarão pomares e comerão seus frutos. 15Eu os plantarei sobre o seu solo, e eles nunca mais serão arrancados de sua terra, que eu lhes dei", diz o Senhor teu Deus.

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Salmo 84 (85)

- Quero ouvir o que o Senhor irá falar: é a paz que ele vai anunciar; a paz para o seu povo e seus amigos, para os que voltam ao Senhor seu coração.

R: O Senhor anunciará a paz para o seu povo.

- A verdade e o amor se encontrarão, a justiça e a paz se abraçarão; da terra brotará a fidelidade, e a justiça olhará dos altos céus.

R: O Senhor anunciará a paz para o seu povo.

- O Senhor nos dará tudo o que é bom, e a nossa terra nos dará suas colheitas; a justiça andará na sua frente, e a salvação há de seguir os passos seus.

R: O Senhor anunciará a paz para o seu povo.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 9, 14-17

- Aleluia, Aleluia, Aleluia.
- Minhas ovelhas escutam minha voz, eu as conheço, e elas me seguem (Jo 10,27);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo, 14os discípulos de João aproximaram-se de Jesus e perguntaram: "Por que razão nós e os fariseus praticamos jejuns, mas os teus discípulos não?" 15Disse-lhes Jesus: "Por acaso, os amigos do noivo podem estar de luto enquanto o noivo está com eles? Dias virão em que o noivo será tirado do meio deles. Então, sim, eles jejuarão. 16Ninguém coloca remendo de pano novo em roupa velha, porque o remendo repuxa a roupa, e o rasgão fica maior ainda. 17Também não se coloca vinho novo em odres velhos, senão os odres se arrebentam, o vinho se derrama e os odres se perdem. Mas vinho novo se coloca em odres novos, e assim os dois se conservam".

- Palavra da Salvação
- Glória a Vós, Senhor

Comentário por Santo Agostinho, Bispo e Doutor da Igreja
Sermão 210

«Nesses dias jejuarão»

«Dias virão em que o esposo lhes será retirado: nesses dias jejuarão». Pois que o Esposo nos foi retirado, é para nós tempo de tristeza e de lágrimas.

Este Esposo «é mais belo que todos os filhos dos homens; a graça escorre nos seus lábios» (Sl 44,3); e contudo, na mão dos seus carrascos, perdeu todo o brilho, toda a beleza, e foi arrancado à terra dos vivos (Is 53,2-8). Ora, o nosso luto é justo se ardemos em desejo de O ver. Felizes os que, antes da sua Paixão, puderam gozar da sua presença, interrogá-l'O como queriam e escutá-l'O como se devia. [...] Quanto a nós, assistimos agora ao cumprimento daquilo que Ele disse: «Dias virão em que desejareis apenas ver um dos dias do Filho do homem, mas não o vereis» (Lc 17,22). [...]

Quem não diria com o rei profeta: «As minhas lágrimas tornaram-se o meu alimento, dia e noite, enquanto me diziam sem cessar: "onde está o teu Deus?"» (Sl 41,4). Cremos n'Ele, sem dúvida, sentado já à direita do Pai; mas, enquanto estivermos neste corpo, estamos longe d'Ele (2Cor 5,6), e não podemos mostrá-L'O àqueles que duvidam da sua existência, ou a quem O nega, perguntando: «Onde está o teu Deus?» [...]

«Um pouco mais de tempo ainda e não Me vereis mais» (Jo 16,19). Agora é a hora acerca da qual Ele disse: «Vós estareis na tristeza, e o mundo estará na alegria». [...] Mas acrescenta: «Voltarei a ver-vos e o vosso coração alegrar-se-á, e ninguém vos retirará a vossa alegria» (v. 20). A esperança que nos dá Aquele que é fiel às suas promessas não nos deixa, desde agora, sem uma certa alegria - até que venha a alegria sobreabundante do dia em que nos tornaremos semelhantes a Ele, porque O veremos tal como é (1Jo 3,2). [...] «Uma mulher que vai dar à luz sofre, porque chegou a sua hora; mas, quando o filho nasce, experimenta uma grande alegria, porque veio ao mundo um ser humano» (Jo 16,21). É desta alegria que ninguém poderá tirar-nos que estaremos cheios, logo que passemos da conceção presente da fé à luz eterna. Jejuemos, pois, agora, e rezemos, porque estamos ainda no dia do parto.