Sexta-feira, 25 de Setembro de 2020
25a. Semana do Tempo Comum
Cor liturgica: Verde

Evangelho do dia: São Lucas 9, 18-22

Primeira leitura: Eclesiastes, 3, 1-11
Leitura do Livro do Eclesiastes:

1Tudo tem seu tempo. Há um momento oportuno para tudo que acontece debaixo do céu. 2Tempo de nascer e tempo de morrer; Tempo de plantar e tempo de colher a planta. 3Tempo de matar e tempo de salvar; tempo de destruir e tempo de construir. 4Tempo de chorar e tempo de rir; tempo de lamentar e tempo de dançar. 5Tempo de atirar pedras e tempo de as amontoar; tempo de abraçar e tempo de se separar. 6Tempo de buscar e tempo de perder; tempo de guardar e tempo de esbanjar. 7Tempo de rasgar e tempo de costurar; tempo de calar e tempo de falar. 8Tempo de amar e tempo de odiar; tempo de guerra e tempo de paz. 9Que proveito tira o trabalhador de seu esforço? 10Observei a tarefa que Deus impôs aos homens, para que nela se ocupassem. 11As coisas que ele fez são todas boas no tempo oportuno. Além disso, ele dispôs que fossem permanentes; no entanto o homem jamais chega a conhecer o princípio e o fim da ação que Deus realiza.

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Salmo 143 (144)
- Bendito seja o Senhor, meu rochedo. Ele é meu amor, meu refúgio, libertador, fortaleza e abrigo; É meu escudo: é nele que espero.

R: Bendito seja o Senhor, meu rochedo!

- Que é o homem, Senhor, para vós? Por que dele cuidais tanto assim, e no filho do homem pensais? Como o sopro de vento é o homem, os seus dias são sombra que passa.

R: Bendito seja o Senhor, meu rochedo!

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 9, 18-22

- Aleluia, Aleluia, Aleluia.
- Veio o Filho do homem, a fim de servir e dar sua vida em resgate por muitos (Mc 10,45);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Aconteceu que, 18Jesus estava rezando num lugar retirado, e os discípulos estavam com ele. Então Jesus perguntou-lhes: 'Quem diz o povo que eu sou?' 19Eles responderam: 'Uns dizem que és João Batista; outros, que és Elias; mas outros acham que és algum dos antigos profetas que ressuscitou.' 20Mas Jesus perguntou: 'E vós, quem dizeis que eu sou?' Pedro respondeu: 'O Cristo de Deus.' 21Mas Jesus proibiu-lhes severamente que contassem isso a alguém. 22E acrescentou: 'O Filho do Homem deve sofrer muito, ser rejeitado pelos anciãos, pelos sumos sacerdotes e doutores da Lei, deve ser morto e ressuscitar no terceiro dia.'

- Palavra da Salvação
- Glória a Vós, Senhor

Comentário ao Evangelho por Santa Teresinha do Menino Jesus, carmelita e Doutora da Igreja
Pesia 52, «O abandono é o fruto delicioso do amor»

«"E Eu, quando for levantado da terra, atrirei todos a Mim". E dizia isto para indicar de que morte ia morrer» (Jo, 12,32-33)

Há nesta terra
uma Árvore maravilhosa
cuja raíz, oh mistério!
se encontra nos céus.

À sombra dos seus ramos
nada pode ferir;
aí se pode repousar
sem temer a tempestade.

Esta Árvore inefável
tem por nome Amor;
e seu fruto deleitável
chama-se abandono.

É um fruto que me torna feliz
já nesta vida;
e minha alma se alegra
com seu odor divino.

Este fruto, quando lhe toco,
é para mim um tesouro;
ao levá-lo à boca
mais doce ainda o sinto.

Ele me dá neste mundo
um oceano de paz;
e nesta paz profunda
repouso para sempre.

Só o abandono me entrega
em teus braços, Jesus.
Ele me faz viver
a vida dos eleitos.