Sabado, 05 de Dezembro de 2020
1a. Semana do Advento
Ciclo do Natal
Cor liturgica: Roxo

Evangelho de hoje: São Mateus 9, 35-10, 1.6-8

Primeira leitura: Isaías 30, 19-21.23-26
Leitura do livro do Profeta Isaías:

Assim fala o Senhor, o Santo de Israel: 19Povo de Sião, que habitas em Jerusalém, não terás motivo algum para chorar: ele se comoverá à voz do teu clamor; logo que te ouvir, ele atenderá. 20O Senhor decerto dará a todos o pão da angústia e a água da aflição, não se apartará mais de ti o teu mestre; teus olhos poderão vê-lo 21e teus ouvidos poderão ouvir a palavra de aviso atrás de ti: "o caminho é este para todos, segui por ele", sem desviar-vos à direita ou à esquerda. 23Ele te dará chuva para a semente que tiveres semeado na terra, e o fruto da terra será abundante e rico; nesse dia, o teu rebanho pastará em vastas pastagens,24teus bois e os animais que lavram a terra comerão forragem salgada, limpa com pá e peneira. 25Haverá em toda montanha alta e em toda colina elevada arroio de água corrente, num dia em que muitos serão mortos com o desabamento de seus torreões. 26A lua brilhará como a luz do sol e o sol brilhará sete vezes mais, como a luz de sete dias, no dia em que o Senhor curar a ferida de seu povo e fizer sarar a lesão de sua chaga.

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Salmo 146 (147A)

- Louvai o Senhor Deus, porque ele é bom, cantai ao nosso Deus, porque é suave: ele é digno de louvor, ele o merece! O Senhor reconstruiu Jerusalém e os dispersos de Israel juntou de novo.

R: Felizes são aqueles que esperam no Senhor!

- Ele conforta os corações despedaçados, ele enfaixa suas feridas e as cura; fixa o número de todas as estrelas e chama a cada um por seu nome.

R: Felizes são aqueles que esperam no Senhor!

É grande e onipotente o nosso Deus, seu saber não tem medida nem limites. O Senhor Deus é o amparo dos humildes, mas dobra até o chão os que são ímpios

R: Felizes são aqueles que esperam no Senhor!

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 9, 35-10, 1.6-8

- Aleluia, Aleluia, Aleluia!
- É Senhor nosso juiz e nosso rei. O Senhor legislador nos salvará (Is 33, 22)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo, 35Jesus percorria todas as cidades e povoados, ensinando em suas sinagogas, pregando o evangelho do Reino, e curando todo tipo de doença e enfermidade. 36Vendo Jesus as multidões, compadeceu-se delas, porque estavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor. Então disse a seus discípulos: 37"A Messe é grande, mas os trabalhadores são poucos.38Pedi pois ao dono da messe que envie trabalhadores para a sua colheita!" 10,1E, chamando os seus doze discípulos deu-lhes poder para expulsarem os espíritos maus e para curarem todo tipo de doença e enfermidade. Enviou-os com as seguintes recomendações: 6"Ide, antes, às ovelhas perdidas da casa de Israel! 7Em vosso caminho, anunciai: 'O Reino dos Céus está próximo'. 8Curai os doentes, ressuscitai os mortos, purificai os leprosos, expulsai os demônios. De graça recebestes, de graça deveis dar!"

- Palavra da salvação
- Glória a Vós, Senhor

Comentário do dia por São (Padre) Pio de Pietrelcina (1887-1968)
Capuchinho - GF 171,169

«Contemplando a multidão, encheu-Se de compaixão por ela, pois estava cansada e abatida»

A esperança na misericórdia inesgotável de Deus sustenta-nos no tumulto das emoções e no curso de contrariedades; é com confiança que acorremos ao sacramento da penitência, onde o Senhor nos espera a todo o momento, como Pai de misericórdia. Sem dúvida que diante dele temos plena consciência de não merecermos o seu perdão; mas não duvidamos da sua infinita misericórdia. Esqueçamos pois os nossos pecados, como Deus fez antes de nós.

Não voltemos, nem pelo pensamento nem pela confissão, às faltas já expostas em confissões anteriores Com o nosso arrependimento sincero, o Senhor perdoou-as de uma vez por todas. Querer voltar às faltas já perdoados apenas para sermos absolvidos de novo, ou apenas porque temos dúvidas de que foram real e totalmente perdoadas, não será uma falta de confiança na bondade de Deus?

Se isso te traz algum conforto, podes recordar as ofensas que fizeste à justiça de Deus, à sua sabedoria, à sua misericórdia, mas apenas para chorar lágrimas de arrependimento e de amor.