Segunda-feira, 07 de Dezembro de 2020
Tempo: Advento
Ciclo do Natal

Memoria: Santo Ambrosio
Cor liturgica: Branco

Evangelho do dia: São Mateus 9, 27-31

Primeira leitura: Isaías 29, 17-24
Leitura do livro do Profeta Isaías:

Assim fala o Senhor Deus: 17"Dentro de pouco tempo, não se transformará o Líbano em jardim? E não poderá o jardim tornar-se floresta? 18Naquele dia, os surdos ouvirão as palavras do livro, e os olhos dos cegos verão no meio das trevas e das sombras. 19Os humildes aumentarão sua alegria no Senhor, e os mais pobres dos homens se rejubilarão no santo de Israel. 20Fracassou o prepotente, desapareceu o trapaceiro e sucumbiram todos os malfeitores precoces, 21os que faziam os outros pecar por palavras, e armavam ciladas ao juiz à porta da cidade, e atacavam o justo com palavras falsas". 22Isto diz o Senhor à casa de Jacó, ele que libertou Abraão: "Agora, Jacó não mais terá que envergonhar-se nem seu rosto terá que enrubescer; 23quando contemplarem as obras de minhas mãos, hão de honrar meu nome no meio do povo, honrarão o santo de Jacó e temerão o Deus de Israel; 24os homens de espírito inconstante conseguirão sabedoria, e os maldizentes concordarão em aprender".

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Salmo 26 (27)

- O Senhor é minha luz e salvação; de quem eu terei medo? O Senhor é a proteção da minha vida; perante quem eu tremerei?

R: O Senhor é minha luz e salvação.

- Ao Senhor eu peço apenas uma coisa, e é só isto que eu desejo: habitar no santuário do Senhor por toda a minha vida; saborear a suavidade do Senhor e contemplá-lo no seu templo.

R: O Senhor é minha luz e salvação.

- Sei que a bondade do Senhor eu hei de ver na terra dos viventes. Espera no Senhor e tem coragem, espera no Senhor!

R: O Senhor é minha luz e salvação.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus 9, 27-31

- Aleluia, Aleluia, Aleluia.
- Eis que virá o nooso Deus, com poder e majestade, e ele há de iluminar os olhos dos seus servos!

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Mateus:

Naquele tempo, 27partindo Jesus, dois cegos o seguiram, gritando: "Tem piedade de nós, filho de Davi!" 28Quando Jesus entrou em casa, os cegos se aproximaram dele. Então, Jesus perguntou-lhes: "Vós acreditais que eu posso fazer isso?" Eles responderam: "Sim, Senhor". 29Então Jesus tocou nos olhos deles, dizendo: "Faça-se conforme a vossa fé". 30E os olhos deles se abriram. Jesus os advertiu severamente: "Tomai cuidado para que ninguém fique sabendo". 31Mas eles saíram e espalharam sua fama por toda aquela região.

- Palavra da Salvação
- Glória a Vós, Senhor

Comentário ao Evangelho por São Máximo de Turim, Bispo
CC Sermão 53, sobre o salmo 117; PL 57, 361

«O Verbo era a luz verdadeira que, ao vir ao mundo, a todo o homem ilumina» (Jo 1,9)

Este dia que o Senhor fez (Sl 117,24) penetra em todas as coisas e tudo contém, abarcando o Céu, a Terra e os infernos! A luz que é Cristo não é detida por muros, nem anulada pelos elementos, nem ofuscada pelas trevas. A luz de Cristo é um dia sem noite, um dia sem ocaso, que resplandece em toda a parte, que em toda a parte irradia e permanece. Cristo é o dia, afirma o apóstolo Paulo: «A noite vai avançada e aproxima-se o dia» (Rom 13,12). A noite vai avançada, afirma ele, e precede o dia. Significa isto que, quando aparece a luz de Cristo, as trevas do demónio se dispersam e a noite do pecado se detém: o esplendor eterno expulsa as sombras do passado e detém o progresso dissimulado do mal.

A Escritura atesta que o dia de Cristo ilumina o Céu, a Terra e os infernos. Este dia brilha na Terra: «Ele era a luz verdadeira que, ao vir ao mundo, a todo o homem ilumina» (Jo 1,9); resplandece nos infernos: «O povo que andava nas trevas viu uma grande luz» Is 9,1); e, no Céu, o dia permanece, como afirma David: «A sua descendência permanecerá para sempre e o seu trono será como o Sol na minha presença» (Sl 89,37)