Sabado, 11 de Setembro de 2021
23a. Semana do Tempo Comum
Cor liturgica: Verde

Evangelho do dia: São Lucas 6, 43-49

Primeira leitura: Timóteo 1, 15-17
Leitura da primeira carta de São Paulo a Timóteo:

Caríssimo: 15Segura e digna de ser acolhida por todos é esta palavra: Cristo veio ao mundo para salvar os pecadores. E eu sou o primeiro deles! 16Por isso encontrei misericórdia, para que em mim, como primeiro, Cristo Jesus demonstrasse toda a grandeza de seu coração; ele fez de mim um modelo de todos os que crerem nele para alcançar a vida eterna. 17Ao Rei dos séculos, ao único Deus, imortal e invisível, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém!

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Salmo 112 (113)

- Louvai, louvai, ó servos do Senhor, louvai, louvai o nome do Senhor! Bendito seja o nome do Senhor, agora e por toda a eternidade!

R: Bendito seja o nome do Senhor, agora e para sempre!

- Do nascer do sol até o seu ocaso, louvado seja o nome do Senhor! O Senhor está acima das nações, sua glória vai além dos altos céus.

R: Bendito seja o nome do Senhor, agora e para sempre!

- Quem pode comparar-se ao nosso Deus, que se inclina para olhar o céu e a terra? Levanta da poeira o indigente e do lixo ele retira o pobrezinho.

R: Bendito seja o nome do Senhor, agora e para sempre!

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 6, 43-49

- Aleluia, Aleluia, Aleluia!
- Quem me ama, realmente, guardará minha palavra e meu Pai o amará, e a ele nós viremos (Jo 14, 23)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos: 43Não existe árvore boa que dê frutos ruins, nem árvore ruim que dê frutos bons. 44Toda árvore é reconhecida pelos seus frutos. Não se colhem figos de espinheiros, nem uvas de plantas espinhosas. 45O homem bom tira coisas boas do bom tesouro do seu coração. Mas o homem mau tira coisas más do seu mau tesouro, pois sua boca fala do que o coração está cheio. 46Por que me chamais: 'Senhor! Senhor!', mas não fazeis o que eu digo? 47Vou mostrar-vos com quem se parece todo aquele que vem a mim, ouve as minhas palavras e as põe em prática. 48É semelhante a um homem que construiu uma casa: cavou fundo e colocou o alicerce sobre a rocha. Veio a enchente, a torrente deu contra a casa, mas não conseguiu derrubá-la, porque estava bem construída.49Aquele, porém, que ouve e não põe em prática, é semelhante a um homem que construiu uma casa no chão, sem alicerce. A torrente deu contra a casa, e ela imediatamente desabou; e foi grande a ruína dessa casa.'

- Palavra da Salvação
- Glória a Vós, Senhor

Comentário do dia por São Bernardo (1091-1153)
Monge cisterciense, Doutor da Igreja
Vigésimo quarto sermão sobre o Cântico

«Cada árvore conhece-se pelo seu fruto»

Se acreditais em Cristo, praticai as obras de Cristo, para que a vossa fé viva. O amor animará essa fé, a acção será prova dela. Vós que pretendeis habitar em Cristo, tendes de caminhar seguindo os seus passos. Procurar a glória, invejar os que são felizes neste mundo, dizer mal dos ausentes e pagar o mal com o mal não são as coisas que Deus fez. Dizeis que conheceis a Deus, mas os vossos actos negam-no. [...] «Este homem glorifica-Me com os lábios», diz a Escritura, «mas o seu coração está longe de Mim»» (Is 29,13). [...]

Ora a fé, mesmo recta, não chega para fazer um santo, um homem recto, se não opera no amor. Aquele que não tem amor é incapaz de amar a Esposa, a Igreja de Cristo. E as obras, mesmo que realizadas com rectidão, não conseguem, sem fé, tornar um coração recto. Não se pode atribuir a rectidão a um homem que não agrada a Deus; ora, diz a Epístola aos Hebreus: «Sem a fé é impossível agradar a Deus» (Heb 11,6). Àquele que não agrada a Deus, Deus não pode agradar-lhe; mas aquele a quem Deus agrada não sabe desagradar a Deus. E àquele a quem Deus não agrada, também a Igreja-Esposa lhe não agrada. Como poderá, pois, ser recto aquele que não ama nem a Deus nem à sua Igreja, à qual foi dito:« Os justos sabem amar-te»?

Ao santo não basta a fé sem as obras, nem as obras sem a fé. Irmãos, nós que cremos em Cristo, precisamos de tentar seguir uma via recta. Elevemos a Deus os nossos corações e as nossas mãos, a fim de sermos considerados inteiramente rectos, confirmando por actos de integridade a rectidão da nossa fé, amando a Igreja-Esposa e sendo amados pelo Esposo, Nosso Senhor Jesus Cristo, bendito de Deus por todos os séculos.