Segunda-feira, 22 de Novembro de 2021
Tempo: Comum

Memoria: Santa Cecilia
Cor liturgica: Vermelho

Evangelho do dia: São Lucas 19, 41-44

Primeira leitura: Apocalipse 5, 1-10
Leitura do livro do Apocalipse de São João:

Eu, João, 1vi um livro na mão direita daquele que estava sentado no trono. Era um rolo escrito por dentro e por fora, e estava lacrado com sete selos. 2Vi então um anjo forte, que proclamava em voz alta: "Quem é digno de romper os selos e abrir o livro?" 3Ninguém no céu, nem na terra, nem debaixo da terra era digno de abrir o livro ou de ler o que nele estava escrito. 4Eu chorava muito, porque ninguém foi considerado digno de abrir ou de ler o livro. 5Um dos anciãos me consolou: "Não chores! Eis que o leão da tribo de Judá, o rebento de Davi, saiu vencedor. Ele pode romper os selos e abrir o livro". 6De fato, vi um Cordeiro. Estava no centro do trono e dos quatro seres vivos, no meio dos anciãos. Estava de pé como que imolado. O Cordeiro tinha sete chifres e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus, enviados por toda a terra. 7Então, o Cordeiro veio receber o livro da mão direita daquele que está sentado no trono. 8Quando ele recebeu o livro, os quatro seres vivos e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro. Todos tinham harpas e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos. 9E entoaram um cântico novo: "Tu és digno de receber o livro e abrir seus selos, porque foste imolado e, com teu sangue, adquiriste para Deus homens de toda tribo, língua, povo e nação. 10Deles fizeste para o nosso Deus um reino de sacerdotes. E eles reinarão sobre a terra".

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Salmo 149

- Cantai ao Senhor Deus um canto novo e o seu louvor na assembleia dos fiéis! Alegre-se Israel em quem o fez, e Sião se rejubile no seu rei!

R: Fizestes de nós, para Deus, sacerdotes e povo de reis.

- Com danças glorifiquem o seu nome, toquem harpa e tambor em sua honra! Porque, de fato, o Senhor ama seu povo e coroa com vitória os seus humildes.

R: Fizestes de nós, para Deus, sacerdotes e povo de reis.

- Exultem os fiéis por sua glória e, cantando, se levantem de seus leitos, com louvores do Senhor em sua boca. Eis a glória para todos os seus santos.

R: Fizestes de nós, para Deus, sacerdotes e povo de reis.

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 19, 41-44

- Aleluia, Aleluia, Aleluia.
- Oxalá ouvísseis hoje a sua voz: Não fecheis os corações como em Meriba! (Sl 94,8);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo, 41quando Jesus se aproximou de Jerusalém e viu a cidade, começou a chorar. E disse: 42"Se tu também compreendesses hoje o que te pode trazer a paz! Agora, porém, isso está escondido aos teus olhos! 43Dias virão em que os inimigos farão trincheiras contra ti e te cercarão de todos os lados. 44Eles esmagarão a ti e a teus filhos. E não deixarão em ti pedra sobre pedra. Porque tu não reconheceste o tempo em que foste visitada".

- Palavra da Salvação
- Glória a Vós, Senhor

Comentário ao Evangelho por São Rafael Arnaiz Barón, monge trapista espanhol
Escritos espirituais 23/02/1938

«Se ao menos hoje conhecesses o que te pode dar a paz!»

Debrucei-me um pouco da janela. […] O sol começava a levantar-se. Uma paz muito grande reinava sobre a natureza. Tudo começava a despertar, a terra, o céu, os pássaros. Tudo, pouco a pouco, começava a despertar sob as ordens de Deus. Tudo obedecia às suas leis divinas, sem queixas nem sobressaltos, suavemente, com mansidão, tanto a luz como as trevas, tanto o céu azul como a terra dura coberta pelo orvalho da alvorada. Que bom é Deus!, pensei. Há paz em tudo, exceto no coração humano.

Delicada e suavemente, Deus ensinou-me também, nessa madrugada doce e tranquila, a obedecer; uma grande paz encheu a minha alma. Pensei que só Deus é bom, que tudo é ordenado por Ele, que nada do que os homens fazem ou dizem tem importância, e que, para mim, só uma coisa deve haver no mundo: Deus. Deus, que tudo vai ordenar para o meu bem. Deus, que faz que a cada manhã o sol se levante, que faz que a geada derreta, que faz que os pássaros cantem, e que transmuta as nuvens do céu em mil cores suaves. Deus, que me oferece um cantinho nesta Terra para orar, que me dá um cantinho onde posso ficar à espera daquilo em que ponho a minha esperança.

Deus, que é tão bom para comigo, que, no silêncio, me fala ao coração e me ensina aos poucos, talvez em lágrimas, sempre com a cruz, a desligar-me das criaturas; a não procurar a perfeição a não ser n'Ele. Que me mostra Maria e me diz: «Eis a única criatura perfeita; nela encontrarás o amor e a caridade que não encontras junto dos homens. De que te queixas tu, Irmão Rafael? Ama-Me, sofre comigo; sou Eu, Jesus!»