Domingo, 17 de Julho de 2022
16o. Domingo do Tempo Comum
Cor liturgica: Verde

Evangelho do dia: São Lucas 10, 38-42

Primeira leitura: Gênesis 18, 1-10
Leitura do livro do Gênesis:

Naqueles dias, 1o Senhor apareceu a Abraão junto ao carvalho de Mambré quando ele estava sentado à entrada da sua tenda, no maior calor do dia. 2Levantando os olhos, Abraão viu três homens de pé, perto dele. Assim que os viu, correu ao seu encontro e prostrou-se por terra. 3E disse: "Meu Senhor, se ganhei tua amizade, peço-te que não prossigas viagem sem parar junto a mim, teu servo. 4Mandarei trazer um pouco de água para vos lavar os pés, e descansareis debaixo da árvore. 5Farei servir um pouco de pão para refazerdes vossas forças, antes de continuar a viagem. Pois foi para isso mesmo que vos aproximastes do vosso servo". Eles responderam: "Faze como disseste". 6Abraão entrou logo na tenda, onde estava Sara, e lhe disse: "Toma depressa três medidas da mais fina farinha, amassa alguns pães e assa-os". 7Depois, Abraão correu até o rebanho, pegou um bezerro dos mais tenros e melhores e deu-o a um criado, para que o preparasse sem demora. 8A seguir, foi buscar coalhada, leite e o bezerro assado e pôs tudo diante deles. Abraão, porém, permaneceu de pé, junto deles, debaixo da árvore, enquanto comiam. 9E eles lhe perguntaram: "Onde está Sara, tua mulher?" "Está na tenda", respondeu ele. 10E um deles disse: "Voltarei, sem falta, no ano que vem, por este tempo, e Sara, tua mulher, já terá um filho".

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Salmo 14 (15)

- É aquele que caminha sem pecado e pratica a justiça fielmente; que pensa a verdade no seu íntimo e não solta em calúnias sua língua.

R: Senhor, quem morará em vossa casa?

- Que em nada prejudica o seu irmão nem cobre de insultos seu vizinho; que não dá valor algum ao homem ímpio, mas honra os que respeitam o Senhor.

R: Senhor, quem morará em vossa casa?

- Não empresta o seu dinheiro com usura nem se deixa subornar contra o inocente. Jamais vacilará quem vive assim!

R: Senhor, quem morará em vossa casa?

Segundo leitura: Colossenses 1, 24-28
Leitura da carta de São Paulo aos Colossenses:

Irmãos, 24alegro-me de tudo o que já sofri por vós e procuro completar na minha própria carne o que falta das tribulações de Cristo, em solidariedade com o seu corpo, isto é, a Igreja. 25A ela eu sirvo, exercendo o cargo que Deus me confiou de vos transmitir a palavra de Deus em sua plenitude: 26o mistério escondido por séculos e gerações, mas agora revelado aos seus santos. 27A estes Deus quis manifestar como é rico e glorioso entre as nações este mistério: a presença de Cristo em vós, a esperança da glória. 28Nós o anunciamos, admoestando a todos e ensinando a todos, com toda sabedoria, para a todos tornar perfeitos em sua união com Cristo.

- Palavra do Senhor
- Graças a Deus

Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas 10, 38-42

- Aleluia, Aleluia, Aleluia!
- Felizes os que observam a Palavra do Senhor de reto coração e que produzem muitos frutos, até o fim perseverantes! (Lc 8,15);

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São Lucas:

Naquele tempo, 38Jesus entrou num povoado e certa mulher, de nome Marta, recebeu-o em sua casa. 39Sua irmã, chamada Maria, sentou-se aos pés do Senhor e escutava a sua palavra. 40Marta, porém, estava ocupada com muitos afazeres. Ela aproximou-se e disse: "Senhor, não te importas que minha irmã me deixe sozinha com todo o serviço? Manda que ela me venha ajudar!" 41O Senhor, porém, lhe respondeu: "Marta, Marta! Tu te preocupas e andas agitada por muitas coisas. 42Porém, uma só coisa é necessária. Maria escolheu a melhor parte, e esta não lhe será tirada".

- Palavra da Salvação
- Glória a Vós, Senhor

Comentário ao Evangelho por Santa Isabel da Santíssima Trindade, carmelita
«A grandeza da nossa vocação», n.º 8

A única coisa que é necessária

Temos de tomar consciência de que Deus Se encontra no mais íntimo de nós, e fazer tudo com Ele; desse modo, nunca seremos banais, mesmo quando estivermos a fazer as coisas mais normais, pois não viveremos nessas coisas, mas saberemos ultrapassá-las! Uma alma sobrenatural nunca se detém nas causas segundas, mas somente em Deus. E que simples se torna a sua vida quando se aproxima da vida dos espíritos bem-aventurados, como se liberta de si mesma e de todas as coisas! Para ela, tudo se reduz então à unidade, a essa única coisa necessária de que o Mestre falava a Maria Madalena. Nessa altura, a alma torna-se verdadeiramente grande, verdadeiramente livre, porque encerrou a sua vontade na vontade de Deus.